quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Ano Novo Casa Nova!

Em primeiro lugar desejo a todos os leitores do Blog um Ano Novo repleto de realizações e sucesso. Agradeço a todos os leitores que nos acompanham e que enviam suas dúvidas através de e-mail. Fico muito feliz em saber que nosso Blog está cumprindo com suas finalidades e missão.

O tema de hoje é para uma reflexão profunda sobre o que vem ocorrendo sobre as questões ligadas ao mundo imobiliário.

Tomemos como ponto de partida, o anuncio realizado pela Caixa Econômica Federal, no final de 2012, de dois fatos históricos. O primeiro deles refere-se a financiamento de impostos como o ITBI e as despesas cartorárias. O Segundo é que a mesma bateu recorde de 100 bilhões em crédito para a casa própria.

A princípio volto a afirmar que os valores dos imóveis estão excessivamente altos e isso se dá praticamente pela quantidade de crédito que vem sendo inserida no mercado a disposição dos consumidores.

É que com a facilidade do credito imobiliário os proprietários de imóveis, bem como as construtoras estão supervalorizando seus imóveis e, no final das contas quem acaba por ser prejudicado é o consumidor final, o qual deseja adquirir sua casa própria e aproveitando-se do crédito que lhe é concedido se sujeita as regras mercadológicas.

Mais, como o consumidor pode se beneficiar de tanto crédito sem ter prejuízos? A resposta é simples: Procurar bem o imóvel que atenda as suas necessidades e negociar com o proprietário, fazendo inclusive se for o caso uma pesquisa detalhada sobre a valorização do bem na localidade escolhida.

E quanto ao financiamento de impostos e cartórios?

Sinceramente só acho viável entrar nessa se realmente for necessário, pois é mais uma despesa que será acrescida ao financiamento, o qual sofrerá juros e correção ao longo do prazo acordado. Portanto pensem bem na hora de aderir a essa modalidade.

O fato é que a cada dia que passa mais e mais pessoas necessitam de um lar para chamar de seu e o que se vê na prática é de um lado construtoras tentando ludibriar consumidores, criando taxas e assessorias que não são de responsabilidades dos mesmos e do outro agentes financeiros tentando lucrar mais com financiamento nunca antes apresentado ao consumidor.

Portanto caro leitor, fique atento a tudo isso e procure adquirir seu imóvel de forma segura e tranquila, fugindo sempre de planos e propostas duvidosas que mascaram possíveis prejuízos.

Saudações a todos e Feliz 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário